Select Page

Mês: dezembro 2007

Um dilúvio, um delírio

A divisão temporal em “dia”, “mês”, “ano” sempre me intrigou, antes mesmo de aprender – não na escola, mas em leituras excepcionais, que diferentes raças e culturas tratam de forma diversa sua relação com o tempo. Maias, tribos indígenas, o “mundo ocidental”, judeus… Períodos lunares, primeiro de janeiro, Rosh Hashaná, segunda lua nova do ano… A divisão temporal em “dia”, “mês”, “ano” sempre me intrigou, antes mesmo de aprender – não na escola, mas em leituras excepcionais, que diferentes raças e culturas tratam de forma diversa sua relação com o tempo. Maias, tribos indígenas, o “mundo ocidental”, judeus… Períodos...

Read More

Estado subjetivo de consciência

    A eternidade é apenas um instante na busca incansável da sabedoria plena e o caminho do conhecimento e da plenitude espiritual está coberto de tentações pagãs. Para alcançar o nirvana e impregnar-se da chispa do espirito divino, o homem deve ter fé em alguma coisa, mesmo que seja em um pedaço de pau. Tenho um amigo que passa dia e noite no cume da montanha com o pau na mão à espera de virgens manipuladoras e generosas. Qual o conselho do sábio? Carlos Venturelli Meu caro Carlos Dialéticamente falando, a meditação manipuladora, no cume da montanha, é um exercício tântrico onanista que, de acordo com escrituras antigas, traz um prazer solitário, porém efêmero. Por isso, muitos dos que buscam essa prática esotérica aguardam, ansiosos, um sinal divino ou a presença de uma ninfa, maníaca. Acreditam que serão abençoados. Alguns sábios do antigo Egito pregam que é tão mau não crer em nada como crer em tudo. Sábios hinduístas, por sua vez, acreditam que o mais importante para o homem de fé é crer em si mesmo e nos ensinamentos oportunistas. Sem esta confiança intrínseca, em seus recursos financeiros, ninguém alcança o triunfo cármico a que almeja. Poderia também citar sábios otomanos que, em seus templos, pregam que não tem fé quem não vive de acordo com a sua fé. Neste ponto é importante notar que as tentações, pagãs...

Read More

Eu tive um sonho

"Eu tive um sonho e nele o mundo não era dividido entre os ricos e os pobres assim como não o era entre brancos e negros." Neste artigo, o autor discorre a respeito da desigualdade de tratamento entre pobres e ricos, praticados pelo Estado Brasileiro, criminalizando o primeiro e sendo omisso quanto as classes privilegiadas. A criminalização da pobreza é um assunto latente na sociedade. É a veia pulsante da mídia e de quase todos das classes média e alta. Para estes, ser pobre é ser criminoso, ou melhor, bandido, e são esses pseudocriminosos que vão para a cadeia...

Read More

A história do flash fotográfico

Ainda que seja uma constatação óbvia, luz é fundamental para a fotografia, um processo que capta a radiação luminosa refletida pelos objetos. Desde os primórdios da fotografia até a última década século XIX, a despeito de constantes avanços técnicos, os fotógrafos continuavam dependentes da luz natural para o registro das imagens, o que em muito limitava os assuntos passíveis de serem registrados. Esta situação começou a mudar apenas em 1887, com o desenvolvimento do primeiro flash fotográfico. Ainda que seja uma constatação óbvia, luz é fundamental para a fotografia, um processo que capta a radiação luminosa refletida pelos objetos....

Read More