Select Page

Mês: setembro 2009

Sonho de Liberdade

Você trabalha em escritório, jornada de 40 horas semanais, aquela coisa toda? Já pensou em fugir? Esse texto, que é minha estréia aqui no OPS, vou falar do sonho de liberdade que inspira o universo corporativo. E você? Já quis fugir? Talvez já tenha acontecido com você, ou vai acontecer algum dia. A clausura que o ambiente corporativo impõe dá margem para muita loucura, muito desejo. O mais radical de todos esses sonhos é mudar de vida. Quem nunca ouviu o caso do fulano que era engenheiro/advogado/executivo e um dia resolveu jogar tudo pro alto pra viver longe do estresse urbano e se deu bem? Reportagens sobre esse tipo de sucesso rendem boa audiência, não são poucos os que gostariam de ter apenas uma oportunidade para mudar de vida e fugir do escritório. Não é por acaso que as corporações se preocupam cada vez mais com o ambiente de trabalho, o estresse pode causar doenças e a empresa perde dinheiro quando um funcionário precisa se afastar por estar com os nervos em frangalhos. Os finais de semana são reveladores, a maioria das pessoas veste a roupa que gostaria de usar todos os dias e algumas fazem o que gostariam de fazer a vida toda se não precisassem trabalhar. Aí a turma se divide, há os que cuidam de uma família e então dedicam os finais de semana às obrigações...

Read More

O Pensador Selvagem e os quadrinhos

Uma breve história da participação do Ops! na divulgação de quadrinhos. ###   _____Deve ser mais fácil encontrar um leprechaun jogando em um time de basquete do que alguém que não concorde que a internet trouxe incontáveis benefícios para aqueles que podem utilizá-la. Quem quer publicar suas idéias – um dos exemplos mais clássicos – tem na rede mundial de computadores o paraíso na terra. Graças a esse Éden, um grupo gigantesco de cartunistas talentosos (e, também, não talentosos), que precisariam perder litros de sangue, suor e lágrimas para que o grande público olhasse suas tirinhas, acabou sendo revelado para o mundo. _____O portal que abriga este editorial utiliza seu público para apoiar alguns desses talentos. _____É com orgulho que digo, por exemplo, que o Ops! serve de morada para um ganhador do Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Em 1977, em plena Ditadura Militar, Sizenando Alves, na 4ª edição do mais famoso salão de humor do país, venceu com o cartum abaixo. Hoje ele fica por aqui, com o blog cultura é coisa para ignorante. _____Outro blogueiro da casa é o Tiago “Mad Max” Andrade, autor do Sala de Justiça. Se ele possui algum trabalho como cartunista, eu desconheço; só sei que ele fala de quadrinhos como poucos. Mad Max possui artigos publicados nos sites HQ Maniacs e Jovem Nerd, mantém (também aqui no Ops!) a coluna “Mundo...

Read More

A busca por um Hamlet definitivo

Praguejar, ou não praguejar: eis a questão. Eu, mais uma vez, irei discumprir algumas promessas feitas aqui. Sim, eu sei que eu comentei sobre os assuntos das próximas resenhas no post anterior, mas estes assuntos serão adiados pois hoje quero escrever sobre algo diferente. Sempre me vem à cabeça alguns temas que não envolvem Praga, e hoje eu resolvi não me importar mais com isto. Se alguém por aqui achar isto ruim, basta ligar para o nosso SAC (agora aonde vocês encontram este telefone é um grande mistério). Hoje eu vou falar sobre Shakespeare, e mais precisamente, sobre Hamlet. Eu tive uma overdose com a história do príncipe da Dinamarca nestes últimos tempos, tendo lido umas três traduções diferentes e assistido a alguns filmes também. Comecemos pelas traduções então. Traduzir Shakespeare é uma tarefa dificílima. Para os que nunca se aventuraram nos originais, saibam que o escritor britânico escreve em um inglês arcaico, o que dificulta muito o entendimento do seu texto. Shakespeare criou muitas palavras novas e deu sentido novo à palavras antigas. Além disto, muitas palavras que nós pensamos conhecer o significado hoje em dia tinham um sentido completamente diferente na sua época, como, por exemplo, "awkward" que quer dizer "contrário", e não "estranho" como esperaríamos, ou então "intermission" que pode significar "atraso", e não somente "pausa". Eu tenho perguntado a vários amigos ingleses e americanos o...

Read More

Reduzir o número de abortos!

O aborto é uma experiência pessoal traumática e um problema de saúde pública. Estima-se que sejam realizados 1 milhão de abortos no Brasil por ano. Mas não é por meio da criminalização que o número de abortos será reduzido. A data de 28 de Setembro foi definida como “Dia de Luta pela Descriminalização do Aborto na América Latina e Caribe”. Este dia foi instituído após uma oficina sobre aborto realizada durante o V Encontro Feminista Latinoamericano e Caribenho, realizado em San Bernardo, na Argentina, em 1990. No Seminário "Saúde, Direitos Sexuais e Reprodutivos: subsídios para as políticas públicas", realizado no Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 2007, diversos pesquisadores, docentes, estudantes e gestores, organizados em suas associações acadêmicas e profissionais, lançaram a “Carta do Rio de Janeiro: Pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos pela Eqüidade de Gênero e em Defesa do Estado Laico” A Carta do Rio de Janeiro se posiciona a favor da legalização do aborto a partir da seguinte análise (Disponível em: http://www.petitiononline.com/cartario/petition.html): “Nossa posição fundamenta-se em resultados de pesquisas científicas de grupos de pesquisa e instituições de ensino superior do País, que mostram como a iniqüidade de acesso aos métodos contraceptivos e a ilegalidade do aborto trazem conseqüências nefastas para a saúde física e mental das mulheres, além de ser uma grave infração de direitos humanos. Reflete ainda a experiência de participação ativa em comissões...

Read More