• Home  / 
  • Archive: maio, 2011
Archive
0 Shares

Mais do mesmo e mais de coisa nenhuma

By M. Ulisses Adirt / 31/05/2011

___Um dos grandes assuntos deste mês de maio foi o depoimento dado pela professora Amanda Gurgel, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Falando com muita propriedade, (algo que não isenta a fala dela de críticas), Amanda dissertou um pouco sobre a péssima situação na qual vivem os professores do país. Para quem não […]

0 Shares

Funções

By Henrique Cruz / 29/05/2011

Função é uma relação entre grandezas matemáticas. O caso mais simples é o de duas grandezas que se relacionam entre si, representando uma figura geométrica no plano cartesiano de coordenadas ortogonais. René Descartes (1596-1650) criou as bases da Geometria Analítica, também chamada de Geometria cartesiana, onde a ideia fundamental consistiu em substituir os pontos por […]

0 Shares

O jornalismo-terror da revista ‘Época’ (ou como não fazer pseudojornalismo)

By Beauvoiriana (aka Literariamente) / 29/05/2011

O sociólogo Pierre Bourdieu tem uma visão da sociologia de que gosto muito. Ele compara a sociologia a um “esporte de combate” (vejam o filme), porque serve justamente para explicitar e, a partir disso, combater, dominações, desigualdades, ideologias e violências. Se a sociologia é um esporte de combate, acho que a crítica à ideologia reproduzida […]

0 Shares

Seu gosto é duvidoso?

By Marlon Marques Da Silva / 28/05/2011

    O “gosto” é, foi e sempre será um tema espinhoso e um terreno muito pantanoso e escorregadio. É fácil cair no senso comum, fazer generalizações, dar opinião, apontar preferências, mas admitamos, é um tema fascinante e convidativo. Eu acabei meu artigo “Som, Ruído e Música” – publicado aqui em 19.10.2010, dizendo: “Gosto não […]

0 Shares

O Esquisito Violino Stroh

By newton lobo / 26/05/2011

   Dando prosseguimento ao assunto da aula anterior, vamos conhecer hoje, na categoria de  estranhos instrumentos, da nossa querida Escola Anormal, o esdrúxulo Violino Stroh.    Criado por Johannes Matthias Augustus Stroh, daí seu nome, esse violino aparentemente estranho, tem lá sua explicação. Na época das gravações em discos de cera, no tempo dos Phonógrafos […]

0 Shares

Derrubando (ou pintando) paredes

By M. Ulisses Adirt / 16/05/2011

___Tenho publicado no meu blog algumas reflexões sobre pichações e propriedade privada. Sei que parece que eu estou utilizando este Editorial apenas para fazer propaganda do meu trabalho, mas, acredito eu, o debate sobre o tema é bastante válido. ___Alcunhada de “Muros, ironia e espaço público”, a série começa com uma gostosa citação de trechos […]

0 Shares

Insuficiências e Infinidades

By Henrique Cruz / 15/05/2011

A matemática começa pelos números. Sem eles nada feito. Os números expandiram-se nas suas diversas categorias à medida que o nosso conhecimento exigia outras aplicações para além dos números naturais, que são os mais simples de todos. Os números naturais são números inteiros representativos por sí mesmo, próprios para contar quantos elementos formam um conjunto […]

0 Shares

Escola Anormal – A Trompa

By newton lobo / 12/05/2011

 Tenho, em meus alfarrábios, uma pequena série de artigos que denominei de Escola Anormal, forma de alusão às antigas Escolas Normais, encarregadas de formar professores e que acabaram sendo substituídas pelas atuais escolas de segundo grau ou, sei lá como se chamam hoje em dia… Nesta série, faço pequenas e despretensiosas descrições dos vários instrumentos […]

0 Shares

O julgamento do STF

By André Egg / 09/05/2011

Em um dia memorável, o Supremo Tribunal Federal brasileiro julgou e decidiu por unanimidade, na última quinta-feira, que os direitos inerentes à união estável são extensivos aos casais homossexuais. Parabéns aos ministros, mas principalmente parabéns à Procuradoria Geral da República, por ter entrado com o pedido. O processo foi protocolado em julho de 2007, e […]

0 Shares

Osama ao mar, Obama nas alturas?

By Rogério Felipe / 04/05/2011

Osama, Obama, O_ama, uma letra de diferença em duas biografias que não demorarão muito para serem imortalizadas nos cinemas, e que agora, por um capricho da história, poderão figurar sem grandes alardes em uma mesma película, vidas que se cruzam. A caixa preta povoada pelo brilho do feixe de luz que projeta no muro branco […]