Heavy Metal in Brazil

Um amigo contou-me ter encontrado, num sebo da capital, um exemplar da Métal Hurlant, a revolucionária revista em quadrinhos francesa que mantinha em seu elenco figuras como Moebius e Phillippe Druillet. Comemorou, naturalmente. É uma revista dos anos 70, por cujas páginas figuras lendárias como Enki Bilal e Milo Manara passaram o risco. Eu nunca […]

Continue reading “Heavy Metal in Brazil”

Remakes 2: Acossado

Se um nada tivesse a ver com o outro, compará-los seria uma brutal injustiça. Mas têm a ver porque Jim McBride assim o quis. Resolveu refilmar o único divertido filme de Godard, A Bout de Souffle, (Acossado, para nós). Godard deu sorte: tinha em mãos uma boa história, tinha Jean-Paul Belmondo como o charmoso bandido […]

Continue reading “Remakes 2: Acossado”

Shyamalan & o mundo vegetal

Quando se fala em plantas assustadoras lembro-me, de imediato, de Branca de Neve, desenho animado de 1937, cujo bosque (no qual a bonitinha se perde) é recheado de troncos e galhos fantasmagóricos que, certamente, à época, devem ter provocado calafrios na garotada. De lá para cá parece que um pacto foi feito (há exceções, sei): […]

Continue reading “Shyamalan & o mundo vegetal”

Altman em pedaços: na tevê

Robert Altman na tevê, nesta terça, canal pago: M.A.S.H. e Três Mulheres – ambos ótimos, mas o primeiro é algo mitológico para a minha geração, que só foi consumi-lo, à vera, em fins os 70. Anteontem, o melhor de seus filmes, Nashville, um filmão à base de pequenas histórias, mais ou menos o que o […]

Continue reading “Altman em pedaços: na tevê”

Costner, Hurt, Moore, Brooks

Alguém – fã de Demi Moore – disse-me que haverá uma estréia que, na verdade, representará a reentrada da atriz no panteão. O filme, de título Um Plano Brilhante, transforma a ex-musa em ladra. É esperar para ver. Demi Moore é daquelas atrizes que conheceram Inferno e Paraíso e que passam mais temporadas num do que […]

Continue reading “Costner, Hurt, Moore, Brooks”

When The Wind Blows (1986)

Um dos freqüentadores do Ipsis Litteris disse que o blog precisava de mais animação. Então, lá vai: no início dos anos 90, quando eu dirigia – em companhia de meu amigo Talmon Jr. – um sebo fincado no coração da Ufes, num anexo da primeira versão do Cine Metrópolis, chegou-me às mãos uma fita VHS […]

Continue reading “When The Wind Blows (1986)”

Scarlett & Travolta: desajuste, canção de amor

Tenho pesquisado sobre cinema e literatura, duas artes que se correspondem porque vivem das histórias, da subjetividade explícita, e muitas vezes da íntima poesia que as ilumina. Tenho lido um bocado sobre o papel de um criador – seja ele social, político, estético ou puramente lúdico. Viver a própria literatura é o sonho secreto de […]

Continue reading “Scarlett & Travolta: desajuste, canção de amor”

Os Irmãos Blues (1980)

Não me lembro de ter visto um filme de John Landis que fosse realmente ruim. Nem Oscar, com Silvester Stallone fazendo biquinho e levando uns tapões de Kirk Douglas. Esse filme, aliás, tem em seu plantel Ornella Muti e Marisa Tomei, mãe e filha (na tela), duas belezuras capazes de fazer crescer pêlo em mão […]

Continue reading “Os Irmãos Blues (1980)”