Uma águia adejando em torno da lua.

             “Eagle: 35 graus. 35 graus. 750, descendo a 23.210 metros, descendo a 21.33 graus. 180 metros, descendo a 19…160 metros…120 metros, descendo a 4… Estamos em velocidade horizontal. 90 metros, descendo a 3½… um minuto.Estamos na sombra aqui…luzes de altitude-velocidade.3 ½ descendo, 70 metros…”
“…Eagle: Deslizando para a direita. Luz de contato. Ok, motor desligado.
Houton: Nós registramos sua descida, Eagle.
Eagle: Houston, aqui base da tranqüilidade. A águia pousou…”

Continue reading “Uma águia adejando em torno da lua.”

Os Quatro Quatros

Um dos problemas mais interessantes que eu encontrei lendo as aventuras de Malba Tahan, foi o dos quatro quatros. São números inteiros escritos na forma de expressões que envolvem o número quatro e sinais matemáticos. Na página 194 do livro “O homem que calculava”, encontramos alguns exemplos de como escrever, com quatro quatros, os números 24, 25, 26, 49 e 97, e que de certa forma, são bastante simples de se resolver.

Continue reading “Os Quatro Quatros”

Efeito borboleta

      Em outro artigo recente, que postei no blog mathematikando, eu havia comentado sobre a morte de Edward Lorenz , e nada mais justo do que aprofundar um pouco mais sobre a vida do homem que eternizou a seguinte frase. “Se algo como o bater das minúsculas asas de uma borboleta no Brasil podia desencadear semanas depois um violento tornado no Texas”

Continue reading “Efeito borboleta”

Formalizando sentenças

“… Você esteve no seu clube o dia todo, pelo que vejo.”
“Meu caro Holmes!” “Acertei?”

“Certamente que sim! Mas como…?”
Ele riu da minha expressão perplexa.
“Há uma deliciosa ingenuidade em sua natureza, Watson, que me faz sentir prazer no exercício de quaisquer insignificantes poderes que eu possuo á sua custa. Um cavalheiro sai de casa num dia chuvoso e enlameado. Regressa imaculado no fim da tarde, com sua cartola e suas botinas ainda reluzentes. Portanto, esteve imobilizado algures o dia todo. Não é um homem com amigos íntimos. Onde é que poderia ter estado então? Não é óbvio?”

Continue reading “Formalizando sentenças”

Biografia: Oskar Morgenstern

Para contribuir com a seção de matemática da revista OPS, e principalmente, “puxar a sardinha” para o lado da Teoria dos Jogos (coluna a qual escrevo), resolvi dar continuidade nas biografias dos autores que contribuíram para o avanço da Teoria, já falamos aqui de John Forbes Nash Jr e John von Neumann, hoje trataremos de escrever algumas palavras para um dos “pais” da Teoria: Oskar Morgenstern.

Continue reading “Biografia: Oskar Morgenstern”