Blogosfera, um Delírio

"Blogosfera", essa palavra tão utilizada para se referir ao grande e emergente universo dos blogs, foi cunhada em 1999 como uma piada. Dois anos depois, o termo foi forjado novamente, dessa vez com mais seriedade, mas muitos preferiram continuar achando graça da coisa. Derivado de "logosfera", que se refere ao mundo da língua, da palavra, e já bem consolidado entre os blogs, o termo ainda é capaz de arrancar sorrisos dos mais atentos.

Continue reading “Blogosfera, um Delírio”

Ano novo, novas agendas

O jornalismo é o protagonista na formação da agenda de visibilidade pública, constituindo-se como um dos campos sociais mais importantes e poderosos da sociedade. Contudo, após a internet e as possibilidades oriundas das novas tecnologias, tanto na abertura de novos canais como novas ferramentas para potencializar a comunicação, o poder em agendar temas e formar a agenda de visibilidade pública é descetralizada dos medias tradicionais.

Continue reading “Ano novo, novas agendas”

Alzheimer Digital

"Vivemos em um mundo onde todo nosso conhecimento está guardado em arquivos binários de formato desconhecido. Se nossos documentos são nossa memória incorporada, a Microsoft ainda nos mantém condenados ao Alzheimer."

A frase acima é de Simon Phipps, funcionário da empresa californiana Sun, e que levanta uma questão importante: se quisermos continuar acessando dados armazenados em formatos proprietários, é melhor torcermos para que as empresas responsáveis por eles continuem existindo.

Continue reading “Alzheimer Digital”

Mais Homogêneo, Mais Idiota

Um debate constante entre pessoas de uma mesma opinião só pode resultar em estupidez.

A internet, ao longo da última década, tornou-se uma ferramenta indispensável e um gigantesco veículo de troca de conhecimento e informação. No entanto, apesar do público heterogêneo e das incontáveis possibilidades de debates e discussões entre pessoas fisicamente distantes, o lado democrático acaba perdendo espaço para os nichos.

Continue reading “Mais Homogêneo, Mais Idiota”