Nonne e Gnocchi

Sempre lembro de minha avó Emilia e minha nonna Teresa em suas cozinhas. Em comum ambas tinham as cozinhas no fundo do pátio, fora da casa, onde toda a família comia nos fins de semana.

Não saberia dizer quantas manhãs de sábado passei na cozinha de minha avó Emilia, cortando e marcando diligentemente centenas de gnocchi que desapareceriam rapidamente no almoço… Os gnocchi eram invariavelmente acompanhados de uma excelente carne de panela recheada com toucinho, cenouras e ovos inteiros e, depois de dourada de todos os lados, cozinhava por horas num molho de tomates que ficava bem espesso e escuro.

Continue reading “Nonne e Gnocchi”

Do seio materno aos afrodisíacos

    Do morno seio materno à colher dura e fria, da refeição caseira à incivilizadora solidão do fast food socialista, que libertou as mulheres da cozinha e substituiu a família pela comunidade mais ampla. Nesta loucura contemporânea onde estão nossos sabores inesquecíveis? Eros se rebela: A boca não serve apenas para comer! Na mesa e na cama, templos da gula e da luxúria revelam-se as verdades mais íntimas…

Continue reading “Do seio materno aos afrodisíacos”