• Home  / 
  • SexyTribe
  •  /  Guerra dos sexos: Mulher Leva Mais Vantagem?

Guerra dos sexos: Mulher Leva Mais Vantagem?

Sexo, mulher, relacionamentos, homens… Levamos, mesmo, mais vantagens que os homens em algumas questões? Vamos descobrir agora.

Outro dia, num bate-papo com um amigo na pausa para a dupla café + cigarro, surgiu o seguinte assunto: “mulher leva mais vantagens que homem em relacionamentos”.

Nessa hora, um sorriso sarcástico insistiu em surgir no meu rosto. Pensei melhor, respirei fundo para ganhar tempo e não iniciar uma discussão tendo como pano de fundo “guerra dos sexos” e pedi, na minha humilde condição de mulher “privilegiada”, argumentos que justificassem essa afirmação.

E para que ninguém diga que fui injusta, meu adversário teve 3 dias para pensar sobre estas vantagens.

Vamos as cinco por ele enumeradas:

1) Mulher, quando saí à caça, sempre arruma alguém. Se ela decide arrumar um cara para uma noite de sexo, com certeza ela consegue! Não precisa ser linda, não! Basta querer. Agora, homem, se não for bonitinho, arrumado, não come nada!!

2) Se, num casal, a mulher diz: “hoje não estou afim.” O homem fica quieto. Vira para o outro lado e dorme, brinca sozinho, sei lá, mas fica na sua. Agora, se nós dizemos “hoje não quero” é briga na certa! Ela vai fazer um carnaval, dizendo que temos outra, que não gostamos mais dela… E por aí vai. Ou seja, não podemos negar fogo!

3) Mulher pode fingir orgasmo. É sacanagem fingir, mas elas podem fazer. E nós? Como fazer?

4) Mulher pode fingir excitação. O problema de pouca lubrificação é até considerado normal. Mas, e nós? Com o bichinho ali morto, inerte, fazemos o quê?

5) Uma mulher mata e fala que está na TPM e pronto! Resolvido. (Neste último argumento protestei: atenuante!). Então tá, TPM pode ser usada como atenuante em caso de assassinato. Nós não temos atenuantes…

Mesmo que instalássemos um ringue em praça pública e deixássemos homens e mulheres socarem-se até a morte, cada qual defendendo suas opiniões, este assunto não esgotaria. Nem seria melhor saída. Mas há saída? Sim. Tentar conhecer um pouco melhor o universo “adversário”.

Vamos às respostas:

1) Mulher, quando saí à caça, sempre arruma alguém. Se ela decide arrumar um cara para uma noite de sexo, com certeza ela consegue! Não precisa ser linda, não! Basta querer. Agora, homem, se não for bonitinho, arrumado, não come nada!!
Há mulheres lindas e sozinhas na noite. Alguns homens podem rebater que exigimos um príncipe encantado por dia na cama. Certo e errado. Se sairmos com a única e exclusiva missão de “caçarmos e abatermos” um belo espécime masculino unicamente para termos uma noite de sexo, com certeza encontraremos N disponíveis (desde que bonitinhos e arrumados). Mas… Se sairmos para uma possível “caça sem matança”, uma coisa mais séria, pode esquecer. Aí sim, nem resfriado a gente “pega”. É raro você conhecer alguém num bar, por exemplo, e se estender para algo mais que sexo.

2) Se, num casal, a mulher diz: “hoje não estou afim.” O homem fica quieto. Vira para o outro lado e dorme, brinca sozinho, sei lá, mas fica na sua. Agora, se nós dizemos “hoje não quero” é briga na certa! Ela vai fazer um carnaval, dizendo que temos outra, que não gostamos mais dela… E por aí vai. Ou seja, não podemos negar fogo!
Se esse “hoje eu não quero” durar uma semana pode chamar a polícia que vai haver briga, sim! O que vocês precisam entender é que temos na bagagem uma cultura machista e retrógrada de homem não pode “negar fogo”. É como se encarássemos os homens como uma máquina de fazer sexo, já que foram eles próprios os detentores da patente da célebre frase “sexo, mesmo sendo ruim, é bom”. As mulheres, principalmente as que estão na faixa dos 40, 50 anos ainda viveram, na adolescência, uma repressão sexual das mães, onde mulher tinha que “aceitar” o marido quando ele estava disposto, mesmo sem vontade. Inventamos assim, as dores de cabeça, o sono simulado, como uma forma de escapar ao sexo compulsório.

4) Mulher pode fingir excitação. O problema de pouca lubrificação é até considerado normal. Mas, e nós? Com o bichinho ali morto, inerte, fazemos o quê?
Não sei o que é mais grave. Fingir que quer ou querer, mas não ter. Se o problema de falta de ereção ocorre com freqüência, por mais vontade ou tesão que se tenha por uma outra pessoa, o caso pode ser fisiológico ou psicológico e só mesmo um médico é capaz de resolver. Tentar se enganar e achar que resolve sozinho ou que é “só uma fase” é a pior “viagem” que se pode fazer. Você se tortura, magoa a parceira (sim, ela vai achar que a culpa é dela, que não é mais atraente, você não sente nada) e o problema vai continuar mesmo mudando de “ares”. Agora, fingir excitação, também é gravíssimo já que mulher também “falha”. Há dias que não funciona nem com ligação direta ou empurrando ladeira abaixo. Mas não há nada pior do que estar com alguém por obrigação.

5) Uma mulher mata e fala que está na TPM e pronto! Resolvido. (Neste último argumento protestei: atenuante!). Então tá, TPM pode ser usada como atenuante em caso de assassinato. Nós não temos atenuantes…
O instinto fala mais alto que qualquer disfunção hormonal. Todos nós temos instintos de “matar por sobrevivência”. São milênios e milênios matando outro ser vivo, sejam animais para servir de alimento, sejam por poder através de guerras. O que temos a nosso favor e que amenizam esse instinto é: educação, caráter, meio onde somos criados.

3) Mulher pode fingir orgasmo. É sacanagem fingir, mas elas podem fazer. E nós? Como fazer?
Assunto sério, por isso deixei por último. Pesquisei e encontrei o seguinte:
Segundo Moacir Costa, psiquiatra especializado em terapia sexual e autor de livros sobre o tema, como Sexo: o dilema do Homem e Viagra, A Pílula do Prazer. “A excitação ocorre em um processo linear que aumenta gradativamente, até que ocorra o clímax. É possível o homem ejacular sem ter orgasmo, tanto por problemas físicos quanto por causa de tensões psicológicas. Como a maioria dos orgasmos masculinos é acompanhado de ejaculação, dificilmente o homem consegue fingir, embora alguns recorram a esse artifício por vergonha ou receio do julgamento da parceira. Alguns, porém, nem ejaculam nem gozam. Quando utiliza preservativo, fica mais fácil esconder da mulher se houve ou não a ejaculação. Fingir, porém, só provoca o adiamento da discussão do problema e, geralmente, mais tensão”.
Mas o urologista Sidney Glina também diz que sim e explica. “Orgasmo e ejaculação são fenômenos mediados por dois sistemas separados. A ejaculação é física. O orgasmo, psicológico. Tanto é que existem paraplégicos com lesão medular que não têm ejaculação, mas têm orgasmo. Não sei como os hindus fazem, mas é possível atingir o orgasmo mentalmente. O homem pode fingir ejaculação e orgasmo tanto quanto a mulher. Quando o homem ejacula, a mulher não sabe se houve ejaculação. Ela não sente nenhum tipo de jato de esperma no fundo do útero. O homem pode simplesmente contrair o períneo na hora da relação sexual, o que aumenta a pressão dentro da vagina. A mulher pensa que isso é o esperma. Não é. A clássica pergunta — foi bom para você? — só prejudica o relacionamento. O homem tem mania de querer que a mulher tenha 212 orgasmos com ele. Isso é péssimo. Um fica controlando o orgasmo do outro. Se todo mundo fosse para relação sexual sendo altamente egoísta, preocupado com o próprio prazer, seria maravilhoso.”

E último, não menos importante e que não constava na relação: Orgasmo múltiplo. Pois bem meninos, este é uma dádiva exclusiva e só podemos comemorar. Mas não vou comentar. Nem precisa…

About the author

Sandra Pontes