• Home  / 
  • SexyTribe
  •  /  Sexo tântrico. Você ainda vai experimentar. E gostar!

Sexo tântrico. Você ainda vai experimentar. E gostar!

E a mulher sentir-se-á Shakti e o homem, Shiva. O carinho e amor que sentem serão traduzidos em gestos, toques e olhares numa relação sexual que durará horas sem orgasmo…

E a mulher sentir-se-á Shakti e o homem, Shiva. O carinho e amor que sentem serão traduzidos em gestos, toques e olhares numa relação sexual que durará horas sem orgasmo… Sem pressa, sem gestos afoitos ou rudes. Corpos relaxados, ambiente tranqüilo, música suave.
Horas de carícias, beijos, toques, sussurros, olhos presos um no outro. Penetração leve, cadenciada, controlada. O gozo ameaçará chegar, os corpos se afastarão, respirarão, acalmarão. E recomeçarão. Bocas e mãos perder-se-ão na maciez da carne, em lugares quentes e úmidos buscando prazer. E quando o prazer chegar será soberbo, arrasador, único.

Excitante, não? Isso se chama sexo tântrico, originado da doutrina Tantra, criada e largamente difundida na Índia há mais de cinco mil anos. O Tantra parte do princípio que o homem deve explorar todos os seus sentidos ao máximo e jamais reprimi-los. Shakti e Shiva são ícones deste tipo de relação sexual e onde Shakti tem um destaque especial, já que a doutrina considera a mulher como uma deusa (ou divindade) e seu corpo, um templo a ser adorado. Não é por acaso que, no sexo tântrico, a mulher invariavelmente fica por cima de seu companheiro, pois ela não deve “ser possuída”, e sim, “possuir”. Crê-se que toda uma cadeia energética foi criada na união de Shakti e Shiva, pois ela representa a energia ativa, material e Shiva, a energia espiritual. Não é por acaso que os praticantes são aconselhados a invocarem o casal antes de suas relações, energizando, assim, o ambiente a fim de atingirem o chamado hiper orgasmo.

E esse nosso velho conhecido é muito pouco praticado devido à correria do dia-a-dia, inúmeros compromissos, tais como: academia, mercado, faculdade, problemas dos filhos, serviço extra trazido para casa. Na hora do alívio, vale dar uma rapidinha básica, fazer um sexozinho sem compromisso mesmo, virar para o outro lado e pronto! Dorme-se com a sensação de missão cumprida.

E na pressa ou mesmo no sexo casual não há como descobrir as maravilhas desta forma de relação sexual, com todas as etapas e posições. Sim, etapas e posições. Em se tratando de sexo tântrico o que conhecemos sobre "cama" não serve.

Antes de iniciar o sexo tântrico cabe a ambos a preparação do ambiente, que jamais deverá estar em escuridão total, pois o contato visual é importantíssimo. Incensos e velas aromáticas, além de frutas, também podem ser usados. Música – suave e em tom baixo – é perfeita!

Tudo começa com carícias, frases e palavras de carinho sussurradas. Beijos longos e massagens, utilizando óleos aromáticos, dão seqüência ao ritual. Aqui também pressa, rapidez e urgência são palavras e atos proibidos. Concentração em si mesmo e no(a) parceiro(a) é fundamental.

Depois são utilizadas as 10 posições para o sexo que dura, no mínimo, duas horas e onde se alternam relações, descansos, algumas frutas e muito carinho. Se ocorrer o gozo e/ou ejaculação num período inferior, as mesmas são consideradas “precoces”.

As 10 posições formam um crescer de energia e prazer. Toda atenção é necessária para que o orgasmo iminente seja identificado e neutralizado antes da 10ª posição. Uma das formas é pausar a relação, dar um descanso aos membros tensionados e aí, sim, recomeçar. A última posição, aquela que trará o grande orgasmo, consiste no homem deitado e a mulher, suavemente, sentada de costas e sobre ele. Ele, penetrando-a, acaricia seios, quadris, nuca…
Agora… Não vá chamar seu(sua) parceiro(a) para “fazer um sexo diferente” sem se familiarizarem com as técnicas. Como tudo na vida são estudo e treino, vocês devem começar devagar. Preparem o ambiente e, o mais importante, os corpos para a experiência. Procurem literatura (internet ou livros) que expliquem, não só a filosofia Tantra, como as etapas e posições. Aproveitem. Conheçam-se. Amem-se. Muito!

E, por favor, nada de olharem o relógio para ver se as duas horas passaram para poderem gozar!!!

About the author

Sandra Pontes