About the author

Luiz Afonso Alencastre Escosteguy

Apenas o que hoje chamam de um idoso. Parodiando Einstein, só uma coisa é infinita: a hipocrisia. E se você precisou saber meu "currículo" para gostar ou não do que eu escrevo, pense bem, você é sério candidato a ser mais um hipócrita!

Share

Limites

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

Em um tempo que já posso considerar antanho, existia uma coisa chamada limite. Limite era um ponto perto do qual não poderíamos chegar, pois a proximidade invariavelmente nos levaria a ultrapassá-lo. A frase típica usada pelos pais, como forma de contenção, era “você esta ultrapassando os limites”. Um aviso de que estávamos próximos demais e […]

Share

Pátria venal

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

Somos uma sociedade venal. Historicamente, sempre estivemos à venda. Das quinquilharias oferecidas aos donos originários de Pindorama, passando pelos pequenos atos de corrupção moral, até aos grandes valores que solapam a imensa maioria do povo, todos somos, uns mais outros menos, venais. Estabelecemos preço para as mais de 50 mil mortes anuais no trânsito, que, […]

Share

Entre o difícil e o quase impossível

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

Quem me conhece sabe que impossível é uma palavra que não existe no meu vocabulário. Graduo as realizações entre o fácil e o muito difícil, mas jamais no impossível. O muito difícil está, para o fácil, na quantidade de tempo, estudo e prática que dedicamos para o problema a ser resolvido. Não, não estou falando da […]

Share

Arya Stark nos representa

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

https://youtu.be/PHvhfzAPQC0 (cena coletada no YouTube) Arya Stark, para quem não acompanha GoT (Game Of Thrones), inicia a sétima temporada com uma triunfal representação da hipocrisia que nos cerca: veste-se com a máscara de Walder Frey para matar toda sua família, em uma vingança há muito planejada. Vivemos tempos sombrios, como sombria era a atmosfera da […]

Share

As peças da vida…

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

Sói acontecer de culparmos a vida por tudo quanto somos nós os culpados.   De separações de casais – e famílias -, passando por escolhas políticas, nossa maior competência é ter, sempre, uma desculpa; via de regra, jogando a culpa nos outros, ou na vida. Os mais adeptos das divindades gostam de deuses como causa […]

Share

A volta de quem nunca se foi…

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

Pensando em como recomeçar, depois de quatro anos, recordei que havia guardado todos os meus escritos do tempo antigo. Natural que fosse reler alguns e, ao fazer isso, me deparei com o primeiro post que fiz para o Hypocrisis Julguei que nada havia de mais pertinente para um recomeço do que o próprio começo. Afinal, […]

Share

O ocaso da medicina brasileira?

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

  Que o Brasil seja um país colonizado, creio que ninguém discuta. Mas não me refiro à colonização pela vinda de imigrantes. Falo da colonização cultural. Somos totalmente colonizados pelo que podemos chamar de “american way of life”. O que tem de errado nisso? Muita coisa, inclusive nossa medicina. Aliás, em quase todos os ramos da […]

Share

O CUBO!

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

  Einstein dizia, em outras palavras, que não podemos tentar resolver um problema com o mesmo raciocínio que o criou.  Aí reside um dos grandes fatores da sua genialidade: ele não tentou explicar a natureza partindo dos conceitos até então existentes. Simplesmente criou novos conceitos.  E foi duramente criticado por seus pares; foi desacreditado; teve […]

Share

IDIOSSINCRASIA OU INCOERÊNCIA?

By Luiz Afonso Alencastre Escosteguy /

Há um erro grotesco, que as pessoas cometem, que consiste em cobrar dos outros coerência onde ela não se aplica.  Não conseguem compreender que há espaços, na vida, que são, por natureza, incoerentes! Tais espaços poderiam ser definidos como idiossincráticos.  Poupo a minha querida meia dúzia de leitores do árduo trabalho de digitar “idiossincrasia” no […]

Page 3 of 12