All posts in "Ronda Noturna 2.0"
4 Shares

A imagem de nós mesmos (III)

By Marcos Schmidt / 20/10/2017

Que imagem pode nos definir enquanto processo civilizatório? A imagem da degola. Literal ou figurativamente, cortam-se cabeças no Brasil. É nossa imagem mais constante. O Estado, quando chega, decepa a cabeça do cidadão. Corta sua cabeça, sua mente, seu espírito, seu cérebro. É sua missão primordial. Corte-se a cabeça antes que ela pense. Despreza-se a […]

5 Shares

Queimemos a tudo. Queimemos a todos.

By Marcos Schmidt / 13/10/2017

Senhoras e senhores, mulheres e homens de bem. É passado o momento da gente decente deste país tomar as rédeas da situação. Chega de condescendência para com os pervertidos. Basta. É hora de agir. Queimemos o obsceno, o indecente, o profano, o que ofende, o que escandaliza, o que duvida, o que provoca. Transformemos todos […]

2 Shares

Digressão sobre a paralisia crítica

By Marcos Schmidt / 06/10/2017

Baudelaire escreve sua apresentação do Salão de Arte de 1855 (ou 1856, que eu não me lembro) e descasca os burgueses do seu tempo num texto cheio de ironia, veneno e cinismo. Registrou-se na época que as reações foram de suave perplexidade, os presentes se perguntando se o poeta queria afirmar de fato o que […]

2 Shares

O fetiche do dinheiro

By Marcos Schmidt / 29/09/2017

O maior dos fetiches é o do pedaço de papel colorido, com cerca de 13 por 6 centímetros, com uma efígie e um número estampados. Jamais o vemos dessa forma, que assim descrita pode até parecer com um santinho de candidato a vereador ou deputado. Nunca haverá confusão entre uma cédula de dinheiro e um […]

5 Shares

A cidade bruta

By Marcos Schmidt / 22/09/2017

São Paulo é a brutalidade. Os paulistanos e os que moram na cidade de São Paulo são brutais. Como poderia ser diferente? A arquitetura é a mais fundamental das artes. Ela é nosso hábito: ao contrário de todas as outras formas de arte, nós a vivenciamos ininterruptamente. É um código quase invisível, que, também de […]

6 Shares

“Essa nação ainda tem jeito”

By Marcos Schmidt / 15/09/2017

O MBL pressiona e o Santander Cultural de Porto Alegre cancela a exposição Queermuseu. Difícil saber o que é pior: as alegações cretinas, reacionárias e francamente burras do tal movimento liberal ou saber que conseguem amedrontar uma instituição a ponto de fazê-la recuar de maneira humilhante, covarde mesmo. Por sua vez, a bancada evangélica da […]

4 Shares

A imagem de nós mesmos (I)

By Marcos Schmidt / 01/09/2017

A mais difícil das imagens é a imagem de si. Não trato aqui da imagem pessoal, individual, de cada um de nós (essa, por si só, terrivelmente complexa), mas a imagem que fazemos de nós mesmos enquanto brasileiros. Como nos vemos? Como povo (ou massa) alegre e risonha. Somos otimistas e solidários. Somos resilientes e […]

1 Shares

Da grana que ergue e destrói coisas belas

By Marcos Schmidt / 25/08/2017

O crítico Robert Hughes escreve em algum lugar que sua geração foi a última a entrar num museu sem se perguntar quanto custava cada obra. Mesmo o mais focado dos connoisseurs dos dias de hoje teria dificuldade em dirigir-se a uma mostra de algum artista consagrado e permanecer alheio às questões monetárias que envolvem a […]

4 Shares

As aparências enganam?

By Marcos Schmidt / 18/08/2017

As aparências nunca enganam. Nossa leitura delas é que pode ser ruim. Somos de uma fidelidade canina no que diz respeito aos nossos ódios. Traímos o ser amado; o odiado, nunca. Daí que lembramos com facilidade o erro, a falta, o deslize, o ridículo, a malvadeza do outro. Não somos tão bons para lembrar das […]

Page 1 of 2