All posts in "Ronda Noturna 2.0"
Share

Cézanne

By Marcos Schmidt / 17/08/2018

A oposição entre forma e conteúdo é a mais pedestre das questões da arte. Começando pelo fato de que é uma questão falsa: essa oposição não existe. O pior comentário que se possa ouvir inclui sempre um “essa obra não tem conteúdo”. Rara leitora, raro leitor: desconfia da qualidade argumentativa de quem insere essa vacuidade […]

Share

Psicogeografia

By Marcos Schmidt / 27/07/2018

O sujeito dispõe-se a sair de casa e percorrer aleatoriamente as ruas da cidade. Perder-se nelas, observar o despercebido e o habitual e deles retirar as camadas de indiferença para chegar aos extratos mais profundos e significativos. Daí o sujeito volta para casa e escreve, ou pinta, ou compõe, ou apenas medita sobre sua experiência […]

Share

Industriais da barbárie

By Marcos Schmidt / 20/07/2018

O presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Flávio Roscoe Nogueira, aprecia a agressividade do discurso do nosso pré-candidato bárbaro-fascista. Segundo ele, Bolsonaro “não tem medo de enfrentar as questões, fala abertamente em favor da reforma trabalhista, enquanto os outros não são tão agressivos”. Ficamos sabendo também que o pré-candidato que admira o torturador […]

Share

Sobre capas e charutos

By Marcos Schmidt / 13/07/2018

Quem usa capa no século XXI? Usam capa no século XXI personagens fantásticas do universo pop, como Batman, Thor e Superman, e indivíduos concretos de um país mítico da América do Sul, como desembargadores e ministros dos Supremos Tribunais. Super-Homem de um lado, Ministro de um Supremo Tribunal do outro. Ambos muito poderosos. São essas […]

Share

Arte sem adjetivo

By Marcos Schmidt / 29/06/2018

Artistas tendem a inflacionar a repercussão do seu trabalho e de si mesmos, por óbvio. É parte do jogo. Baudelaire já cravava que o artista nunca sai de si. E Fernando Pessoa complementava evidenciando o evidente: que o artista mente até quando fala a verdade. E ainda que artistas sejam egocêntricos mitômanos, algumas das vezes […]

Share

Revisionismo

By Marcos Schmidt / 22/06/2018

Foi Jânio de Freitas quem levantou a bola: supremacista é um eufemismo para racista. A ombudsman da Folha levantou os dados e eles são eloquentes: a primeira menção da palavra é dos anos 60s, uma única vez. Volta à baila no pós-11 de setembro de 2001 e multiplica-se a partir de 2015, chegando a mais […]

Share

Ressignificação

By Marcos Schmidt / 15/06/2018

Muitos já falaram e perceberam a mudança de significado da camisa amarela da seleção brasileira. Melhor seria dizer seleção da CBF, mas deixemos isso de lado. Certas associações tornam-se tão fortes que modificam o significado da imagem, ou do som, em alguns casos. Unidos, a imagem e o som tornam-se algo que nunca foram quando […]

Share

A história do diabo

By Marcos Schmidt / 08/06/2018

No provocativo A história do diabo (1965, ed. Annablume), o filósofo Vilém Flusser chama de influência diabólica tudo aquilo o que insere as coisas no tempo. O oposto, a influência divina, seria tudo aquilo que retira as coisas do tempo (e consequentemente da história). A influência diabólica, portanto, é a própria vida, e o que […]

1 2 3 6
Page 1 of 6