Existência

 

Escalo as dunas movediças
de um cotidiano banal,
uma mente ainda faminta
de utopias
e velhas esperanças.
 
 
O relógio assombrado esmaga
frágeis planos de motins.
 
 
A nave entorpecida prossegue
sem rumo,
ao nada
e insisto em desvendar,
sem avançar,
o que deseja ficar perdido.
 
 
Pontos de fuga
da grande esfera sufocante.
 
 
Respirar o vácuo
em breve êxtase,
e voltar
ao torpor
de uma história de atores
 
 
sonâmbulos.
 
 
 
O Vate de Lunarkia.
About the author

paulohidra

Paulo Vinícius : professor de Filosofia e Sociologia; Licenciado em Filosofia e Bacharel em Ciências Sociais pela UFSM; Especialista em Pensamento Político pela UFSM. Poeta e compositor, vocalista da banda Lunárkia; integrante do Movimento Autonomia e Revolução.