A Máquina do Xadrez = Dia Internacional do Xadrez = 19 de Novembro

UM  DOS MAIORES PRODÍGIOS DA HISTÓRIA DO XADREZ

Nasceu em 19 de novembro de 1888, uma mente que com toda a certeza mudou o mundo do xadrez. Natural da capital cubana de Havana, o pequeno menino observava atentamente todos os movimentos do pai no tabuleiro, sendo aos 4 anos capaz de alegar que esse havia cometido um erro e logo em seguida vencendo seu pai duas vezes seguidas. Nenhum dos dois sabia o que tinha acabado de acontecer, mas o mundo em breve descobriria…

Capablanca e seu pai jogando.

… que naquele momento havia surgido um dos maiores enxadristas de todos os tempo:

A máquina do Xadrez José Raul Capablanca y Graupera.

E em sua homenagem comemoramos na sua data de nascimento, Dia 19 de Novembro

Dia Internacional do Xadrez

 

Da mais tenra idade ao começo do sucesso

Após esse episódio com seu pai, José foi levado ao médico por suspeita de problemas mentais, e este o proibiu de jogar xadrez. Felizmente, isso não aconteceu e aos 8 anos ingressou no Clube de Xadrez de Havana, onde aprimorou consideravelmente suas técnicas.

Aos 13 anos em 1901, venceu um match contra o então campeão cubano JUAN CORZO, provando que sua chegada marcaria seu nome na história do xadrez.

Clube de Xadrez de Manhattan

Aos 17 anos vai para os Estados Unidos para estudar engenharia na renomada Universidade de Columbia, onde tinha o desejo de jogar baseball. Durante o curso, sua inteligência e raciocínio veloz chegaram a despertar suspeitas entre seus professores devido sua precisão e rapidez nas respostas. No mesmo ano entra no Clube de Xadrez de Manhattan, onde participa de uma sessão de exibição, promovida pelo então campeão mundial da época, o alemão Emanuel Lasker. Nesse momento Capablanca fascinaria o mundo mais uma vez, derrotando o então campeão do mundo em uma partida.

Com isso, tem início sua ascensão.  Em 1908 abandona a engenharia para dedicar-se ao xadrez. Entre o final de 1908 e início de 1909, viaja pelos EUA a fim de enfrentar diversos adversários e a sequência de resultados positivos começa a SURPREENDER O MUNDO, foram ao todo 734 partidas com 703 vitórias, 19 empates e apenas 12 derrotas.

Capablanca rumo ao topo

Tal sequência incrível de resultado deu a oportunidade de realizar uma partida com o então campeão americano Frank Marshal. Com a vitória sobre o americano, o gênio de Havana recebe um convite para um Torneio Internacional, no qual derrota TODOS os melhores jogadores da época, menos Lasker que não participou.

Com esse título, Capablanca desafia o alemão inúmeras vezes para disputar o título mundial, entretanto com medo de perder seu posto de número 1, Lasker consegue evitar o combate. Infelizmente, em 1914, começa a Primeira Guerra Mundial, o que suspendeu as atividades internacionais de xadrez indefinidamente.

O título Mundial

Capablanca em 1919

A guerra termina em 1918 e com o imenso clamor popular por uma disputa entre Lasker e o expoente cubano aumentando cada vez mais, o Clube de Xadrez de Havana organiza a tão esperada competição entre os enxadristas no mês de março e abril de 1921. Com um placar inimaginável de 4 vitórias, 10 empates e NENHUMA derrota, enfim José Raul Capablanca entra para o Grupo dos Campeões Mundiais de Xadrez e 8 meses após, casa-se em Cuba, com Glória Simoni Betancourt e tiveram um casal de filhos. O casamento não teve êxito.

Destaca-se que entre 1916 e 1924, Capa, como ficou conhecido, permaneceu invicto, vencendo além do título mundial, diversos outros torneios. Entre eles, o torneio de Londres, no qual também foram discutidos os termos e os regulamentos para futuros campeonatos mundiais com a finalidade de evitar problemas como o de atraso, a exemplo do que tinha acontecido com si próprio, com isso um documento foi assinado pela maioria dos grandes enxadristas da época.

Vale ressaltar também que o campeão do mundo, no ano de 1922, realizou uma simultânea contra 103 oponentes, a maior de todas naquela época, ganhando de 102 e empatando uma partida, tal fato rendeu-lhe o recorde de melhor porcentagem de vitórias em simultâneas, sendo considerado o maior jogador da modalidade de todos os tempos, jogando, às vezes, com as 2 mãos uma em cada tabuleiro.

A decaída de Capablanca

Em 1924, começa a ter derrotas recorrentes contra oponentes que eram comumente derrotados por ele, inclusive Lasker conquista o título de Nova Iorque com 1 e meio a sua frente. Capablanca alegou que ele tinha mais experiência mas menos poder do que quando jovem e que seus adversários tinham ficado mais fortes.

No campeonato mundial de 1927, aconteceu o que ninguém imaginava, Alekhine vence José com 6 vitórias, 3 derrotas e 25 empates. Após a morte de Capa, Alekhine afirmou que ficou surpreso com a vitória porque sabia que não era superior e sugeriu que o então campeão do mundo foi muito confiante. Mesmo após a perda do título continua participando de alguns campeonatos e exibições.

Alekhine contra Capablanca

 

Em 1931 abandona o xadrez profissional. Porém motivado por sua segunda esposa, que conheceu na primavera de 1934, voltou a jogar em 1936 dizendo: Vou recuperar minha Coroa por Você!

CAPABLANCA E A PRINCESA!

Capablanca em 1931

Ao término da primavera de 1934, OLGA CHAGODALF, uma princesa Russa, e Capablanca se encontram numa festa em Nova York.  Pela primeira vez em sua vida Capa está apaixonado e este poderoso sentimento o leva a VOLTAR e PROVAR ao mundo que era o MELHOR jogador de Xadrez o PLANETA. Casam-se nos Estados Unidos em 20.10.1938. Sua vida muda, a esposa circula ao seu lado, com facilidade, no meio enxadrístico.

CAPABLANCA era um homem Especial, não era religioso, Limpeza MORAL e FÍSICA faziam parte de suas inigualáveis características, não usava palavras tolas, não gostava de histórias e comentários no sentido de fofoca, de qualquer tipo, tudo lhe era extremamente desagradável. Era incapaz de dizer uma mentira.

Sua aparência era de extrema elegância. Não era consumista. Postura ereta, digna dos acostumados a aparecer em público.  Tudo nele encantava sua esposa, que princesa, via-o como um Nobre, admirava-o em todos os sentidos.

INÉDITA CURIOSIDADE

Era de conhecimento público que ele não jogava privado e nem tinha jogo de xadrez em casa. O fato a seguir jamais foi publicado nem visto por ninguém: PARIS- 1938 –  Olga conta que teve um resfriado e ficaram em um hotel onde se recuperava aos cuidados de Capablanca.  Receberam a visita de TARTAKOWER, amigo e enxadrista que diz a Capa: tenho um jogo de xadrez comigo, que tal jogarmos? Para surpresa de Olga ele responde: porque não? Estamos em boa companhia!  Ela não sabe precisar por quanto tempo jogaram, pois dormiu, acordando quando ele lhe toca o ombro chamando- e lhe entrega a partida anotada para que guarde, pois tudo que fez na vida, desde criança, foi escrito. ESCONDA BEM, algum dia daqui uns anos poderá comprar uma bela joia.  Este é o único jogo de xadrez, apenas seu!

LEGADO.

No mundo do xadrez foi unanimidade, elogiado pelos maiores campeões de sua época, ganhando respeito e admiração de todos. Seu estilo SIMPLES colaborou na construção de uma popularidade INTERNACIONAL.  Além de toda a magnitude e beleza dos CONFRONTOS que disputava, mais um legado que inclui 4 livros, sendo um deles considerado um dos mais importantes da história deste esporte: “OS FUNDAMENTOS DO XADREZ”.

Capablanca imortalizou seu nome na história do xadrez pelo seu TALENTO BRILHANTE, tornando-se presença obrigatória no rol dos maiores enxadristas de todos os tempos. Reverenciado em todo o mundo, exemplo e estímulo a todos que amam o esporte.

Seirawan

 

“Ele faz seus oponentes parecerem crianças” -Seirawan, autor dos livros “Winning Chess” e Grande Mestre Internacional

“Aprendi a maior parte do que sei em uma biografia húngara de Capablanca que incluía mais de 300 partidas” -Paul Benko, mestre aos 17 anos e Grande mestre húngaro.

Karpov

“Li e reli esse livro de capa a capa como uma novela ou história de aventura. Eu estava estudando e aprendendo sem perceber.” – Anatoly Karpov sobre as “Partidas selecionadas de Capablanca”

“Nunca estudei muito teoria específica do xadrez. Aprendi sobre meio-jogo, finais, aberturas, diretamente do estudo de partidas completas. Especialmente os jogos de Capablanca e de Alekhine.” – Karl Robatsch, GM austríaco, medalha de ouro de primeiro tabuleiro na Olimpíada.

 

INICIO DO FIM.

Em 1936, começam os sintomas de hipertensão arterial e seu médico lhe passa uma dieta de leite, frutas e vegetais e lhe aconselha diminuir as competições.

-1937, obtém o divórcio da primeira esposa, cuja família conseguiu que fosse rebaixado a Adido da Embaixada de Cuba. Nem assim perde a elegância!

-19/03/41- inaugura o “Clube de Ajedrez Capablanca” no Pinar del Rio- Cuba.

-07/03/42- 10h30 min. Da noite de domingo, sofreu um AVC no MANHATTAN CHESS CLUB enquanto assistia um jogo-  ONDE TUDO COMEÇOU!!

08/03/42- às 6h vem a falecer no hospital MOUNT SINAI, o mesmo que morreu Lasker, um ano antes.

Causa Morte: hemorragia cerebral causada pela hipertensão, aos 53 anos e 109 dias, campeão mais jovem a falecer

Capa ainda teve um último desejo antes de falecer que seu túmulo tivesse uma escultura de um rei e assim foi feito

– 1962- realizou-se o “1º MEMORIAL CAPABLANCA em Cuba”.

24/04/1994- morre OLGA, sua segunda esposa, aos 95 anos em MANHATTAN e Legou todos os arquivos de Capablanca ao Manhattan Chess Club.

 

CARTA DE CAPABLANCA.

É bastante recente e divulgada nas redes sociais, a descoberta de uma carta para seu filho então com 10 anos. O nosso GM Rafael Leitão traduziu e nós tentamos realizar pequena síntese da mesma.

Union Club, Havana, 7 de outubro de 1925.

Meu filho querido,

Conserve esta para ler novamente aos 21 anos quando entenderá melhor seu pai.  Inicialmente:  Ame e Respeite sua mãe acima de todas a coisas. Diga sempre a VERDADE. Seu pai escrevendo estas linhas tem a REPUTAÇÃO em todo o mundo de ser um homem HONESTO, SINCERO E HONORÁVEL.  Tente me IMITAR em tudo isso. Seja estudioso e forte para defender a família com a cabeça e as mãos. Estude o que quiser mas antes, seja Advogado para defender seus interesses e da família.  O melhor período da vida de um homem é o de Estudante. Hoje talvez não entenda mas aos 40 anos entenderá.  No lado físico duas coisa deve fazer bem: NADAR e LUTAR BOXE para que possa se defender tanto no mar quanto na terra. O que não significa que tenha que brigar, mas estar preparado se preciso for. Tente ser homem de cultura variada.  Livros são a maior diversão do mundo. É necessário ser útil à HUMANIDADE.  Se conseguir, EVITE: jogar CARTAS, FUMAR ou BEBR qualquer tipo de ÁLCOOL. São hábitos RUINS, diminuem a VIDA e ENFRAQUECEM o HOMEM, FÍSICA, NTELECTUAL e MORALMENTE.  Seja um homem HONESTO E BOM.

Seu pai o abraça com todo seu AMOR.

J.R. Capablanca-

Nesta síntese está o que ele viveu.  Exemplo a ser seguido.

Capa foi um cavalheiro exemplar, um gentleman.  Por toda sua elegância enxadrística foi considerado o mais NOBRE, o mais Fidalgo do mundo do xadrez, que lhe rendeu a honra de um poema especial, por  Nicolás Guillén em  Páginas Vueltas ( México: Presencia  Latinoamericana 1982) p. 34.

POEMA PARA CAPABLANCA.

Assim, pois, CAPA não está em seu trono,

Senão que anda, caminha, exerce seu governo pelos reinos do mundo.

Bem está que nos leve da Noruega a Zamzibar,

De câncer até a neve.

Vai no seu cavalo branco serpenteandp sobre pontes e rios junto a torres e bispos.

O chapéu na mão (para as damas), o sorriso no ar (para os cavalheiros)

E seu cavalo branco arrancando chispas das pedras.

Além deste presente/poema vejam o que diz aquele que perdeu o título mundial para ele e aquele que lhe arrebatou o título:

 

Lasker

LASKER:  eu conheci muitos jogadores de xadrez, mas apenas um GÊNIO- CAPABLANCA!

 

Alekhine

 

 

ALEKHINE:  Capa foi arrebatado muito cedo do mundo do xadrez, com a morte dele, perdemos um    GRANDE GÊNIO como Nunca mais Veremos!!!

Por tudo o que foi e legou para o mundo, seu exemplo transcenderá para que seja vivido por todos que tem e venham a ter qualquer vínculo com o xadrez.  Pois são os melhores exemplos. Tinha defeitos?  Claro que sim, era humano. Mas suas qualidades eram infinitamente maiores.

Foi um privilégio e um intensa emoção trazer aos apaixonados pelo xadrez, um mínimo da exuberante biografia deste ser humano ILUMINADO que passou pelo nosso Planeta, talvez um COMETA?  Pois se foi tão cedo!!

Para nosso encanto ele reforça nosso pensamento ao enfatizar para o mundo que: “O XADREZ deve FAZER PARTE do PROGRAMA ESCOLAR DE TODAS AS CRIANÇAS.”

Com esta Feliz constatação e emocionados, vamos saindo maravilhados pois temos certeza que esta conversa não fica por aqui, esta biografia é imensa, grandiosa e nos instiga a busca.

Que todos possam ter uma leitura agradável.  Agradecemos e ficamos torcendo para que estejam conosco na próxima conversa.

Muito obrigada e um grande abraço.

About the author

Lucas e Fatima

Fatima dos Santos Coelho, licenciada em Educação Física pela UFSM em 1976, sendo professora desde 1979 na rede estadual do RS. Juntamente com o Colégio Estadual Manoel Ribas sediou e organizou diversos eventos de xadrez do nível municipal até o brasileiro. Desde 2006, atua como professora e responsável pela Oficina de Xadrez do Colégio Fransciscano Sant'Anna em Santa Maria, RS. Lucas Monteiro Vendruscolo, vestibulando, professor/monitor da Oficina de Xadrez do Colégio Fransciscano Sant'Anna desde 2013. Criou o amor pelo jogo antes mesmo de saber ler e em 2006 entrou para a primeira turma da Oficina, sendo mais tarde convidado para ensinar juntamente com a professora Fatima.

2 comments

Leave a comment: