Obra de arte

Em Julho de 1887, na França, nasceu um homem que ficaria imortalizado por sua arte irreverente acima de tudo. Entretanto, mesmo com tamanho sucesso alcançado trocou as telas e esculturas pelo Jogo dos Reis e ainda disse:

“Nem todos os artista são enxadristas, mas todos os enxadristas são artistas.”

Marcel Duchamp

Marcel Duchamp

Mas afinal, Xadrez é arte?

Na “Grande Enciclopédia Soviética”, O Xadrez é definido como “UMA ARTE QUE APARECE NA FORMA DE JOGO”.  Ele deixa surgir, emergir o Grande Artista que está no Intimo do seu ser. Sua imaginação percorrerá de maneira selvagem, com infinitas possibilidades, as 64 casas do tabuleiro, desenhando, pintando, esculpindo, escrevendo , ideias incríveis para seus comandados( as peças), tornando-se um Artista do Xadrez com seu estilo Único, como em uma OBRA de ARTE:  porque acima de tudo,  XADREZ É CRIAÇÃO!

 

NO PASSADO…

Grandes enxadristas  do passado tratavam o Xadrez com cuidado e consciência de um Artista, pois a partida não era um passatempo, mas sempre um problema digno de sua determinação, uma arte pela qual cumprisse uma missão. Uma produção artística onde as preocupações se multiplicam, não escolhendo uma abertura de qualquer forma, mas por sua originalidade, complexidade, simetria, plasticidade, no esforço grandioso e mágico de jogar “Bem e Bonito”. Cada movimento é como As Pinceladas de uma Pintura, o Passo de Dançarino, a Nota de uma Música conversando com o artista, criando possibilidades.

XADREZ NO CIBERESPAÇO…

Segundo cientistas, a Mente é o Último Computador, sendo então o Verdadeiro Reino do Xadrez, pois 95% da Teoria só existem na Mente, os 5% são as manifestações Físicas dos 95% forma de Arte. Teorias sobre Xadrez Arte tem sido buscadas e analisadas a exaustão, felizmente a literatura disponível é vasta e nos encanta em todos os seus achados, por isso a busca deve ser permanente. 

Para ilustrar…

Alguns dos diversos artistas enxadristas

O pianista Mark Taimanov, talento tanto para o Xadrez como para Música.

Paolo Boi, melhor enxadrista do século XVI e poeta.

Sir Bertrand Russel, enxadrista, escritor e filósofo inglês.

Marcel Duchamps, enxadrista e artista plástico.

 

Xadrez no Cinema

Bobby Fischer

Além é claro do próprio xadrez ser uma arte, ele é recorrente em diversos filmes e séries, sendo utilizado normalmente como meio de demonstrar o nível intelectual de determinados personagens.

 

Contudo, existem filmes como “O Dono do Jogo” no qual o foco é próprio jogo. Esse filme conta a história de Bobby Fischer, estrelado por Tobey Maguire, Grande Mestre do Xadrez e sua jornada até o topo do mundo, enfrentando as dificuldades de ser um ás americano em plena Guerra Fria. Mostrando que o Xadrez pode ser muito mais do que um jogo.

 

Por fim

Iniciamos nossa conversa citando Marcel Duchamp e felizmente conseguimos concluir também com ele. Veja que belíssimo desfecho de conversa: “EU AINDA SOU UMA VÍTIMA DO XADREZ. ELE CONTÉM TODA A BELEZA DA ARTE – E MUITO MAIS, NÃO PODE SER COMERCIALIZADO. O XADREZ É MUITO MAIS PURO QUE A ARTE EM SUA POSIÇÃO SOCIAL.” ( M. Duchamp)

O Xadrez é a Forma de Arte IDEAL”.  (M. Duchamp)

 

O seu pensamento, ideia, opinião, resposta, é muito importante, não esqueça de mandar sua sugestão. Toda colaboração é bem vinda.  Muito obrigado.

Até nosso próximo encontro.

About the author

Lucas e Fatima

Fatima dos Santos Coelho, licenciada em Educação Física pela UFSM em 1976, sendo professora desde 1979 na rede estadual do RS. Juntamente com o Colégio Estadual Manoel Ribas sediou e organizou diversos eventos de xadrez do nível municipal até o brasileiro. Desde 2006, atua como professora e responsável pela Oficina de Xadrez do Colégio Fransciscano Sant'Anna em Santa Maria, RS. Lucas Monteiro Vendruscolo, vestibulando, professor/monitor da Oficina de Xadrez do Colégio Fransciscano Sant'Anna desde 2013. Criou o amor pelo jogo antes mesmo de saber ler e em 2006 entrou para a primeira turma da Oficina, sendo mais tarde convidado para ensinar juntamente com a professora Fatima.

Leave a comment: