Arya Stark nos representa

(cena coletada no YouTube)

Arya Stark, para quem não acompanha GoT (Game Of Thrones), inicia a sétima temporada com uma triunfal representação da hipocrisia que nos cerca: veste-se com a máscara de Walder Frey para matar toda sua família, em uma vingança há muito planejada.

Vivemos tempos sombrios, como sombria era a atmosfera da cena. Aryas nos cercam, disfarçadas, prontas para nos matarem. E com a mesma dissimulação da cena: prometem felicidade, orgulho e grandes conquistas, mas no fundo tiram direitos e nos jogam de volta para o lugar de onde pensam jamais deveríamos ter saído. Se não a morte, uma vida desgraçada pela miséria, pela falta de perspectiva de um mundo melhor.

De todas, para mim a melhor cena desse primeiro episódio da sétima temporada.

A segunda melhor cena é quando os irmãos Lannister discutem sobre a conquista dos Sete Reinos. É quando Cercei, novamente como rainha, diz ao irmão, Jayme, que deseja a conquista para os seus. Jayme a lembra de que não existem mais Lannister no mundo, somente os dois. Então para que ela quer os Sete Reinos? Ao que Cercei responde: para nós.

Mais uma máscara da atualidade que cai: eles querem o poder e o país para si. E basta.

 

About the author

Luiz Afonso Alencastre Escosteguy

Bacharel em Administração de Empresas, Especialista em Gestão Pública e servidor do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Leave a comment: